Benefícios

Quais benefícios adicionais de benefícios sociais durante a gestação

O Bolsa Família é um programa do Governo Federal exclusivo para a população brasileira de baixa renda. Não pode receber o benefício quem realmente não precisa dele. Dentre os grupos a receber assistência especial do programa estão as gestantes e lactantes com benefícios adicionais do Bolsa Família 2019 durante a gestação. Saiba mais!

Quais os benefícios adicionais do Programa durante a gestação?

As gestantes com uma renda mensal entre R$ 0 e R$ 85 e até R$ 170 podem receber um complemento a mais de renda para ultrapassar esse período extremamente importante. Durante a gravidez a futura mãe pode requisitar do Bolsa Família uma ajuda de custo com duração máxima de 9 meses no valor de R$ 85 por pessoal.

O Bolsa Família entende que durante a gravidez o benefício isolado familiar não é o suficiente para ajudar na nutrição necessária para mãe e criança. Pensando nisso criou um benefício mais apenas de direito da gestante e não estendido a seus parentes ou dependentes.

O chamado de Benefício Variável à Gestante é no valor de R$ 39. São pagas apenas novas parcelas consecutivas e depois o pagamento é suspenso.

Para saber quando você terá direito a sacar o benefício, basta conferir o Calendário Bolsa Família 2019 e realizar o saque dentro do prazo, caso contrário você não terá direito ao benefício.

Quem pode receber os benefícios adicionais durante a gestação?

Podem receber o valor mensal em até nove parcelas as gestantes que se enquadrem nas demais normas do programa. Para isso é preciso estar na margem de renda considerada de extrema pobreza, com renda mensal familiar de zero a R$ 85 ou pobreza, com renda familiar de até R$ 190.

Felizmente um valor pago não elimina o outro em muitos casos. A gestante pode receber a ajuda mensal do Bolsa Família por ser baixa renda e ainda solicitar o benefício como gestante. Contudo, a soma dos dois não pode ultrapassar R$ 195 para a família.

Os requisitos para as gestantes são:

  • Estar cadastrada no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal;
  • Comparecer às consultas de pré-natal dos postos de saúde ou hospitais de sua cidade;
  • Comparecer em atividade educativa do Ministério Público sobre aleitamento materno e alimentação saudável durante o período de gestação.

Para se cadastrar no programa é só procurar os postos de cadastro na sua cidade. No geral são em prefeituras ou elas informam onde seria o local correto.

Após o parto, lactante pode receber ajuda de custo também

Após dar a luz a mãe pode voltar ao cadastro do programa e solicitar mais uma vez o benefício, mas agora para ajudar seu filho. O Bolsa Família para Nutriz fornece seis parcelas fixas no valor de R$ 39 para crianças de 0 a seis meses.

Para isso é preciso ir ao local de cadastro do programa levando a certidão de nascimento da criança, documentos dos pais, comprovante de endereço dos últimos três meses e comprovação de renda.

Em caso de informações falsas ou o surgimento de uma renda para a lactante o benefício é suspenso de pronto. Receber o Bolsa Família sem a necessidade dele é crime e a penalidade pode ir do pagamento do valor de volta com juros à prisão por entrega de documentos falsos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *